BLOG

Orientações sobre a Campanha de Vacinação

07 de April de 2020

A Campanha Nacional de Vacinação de 2020 contra a influenza teve inicio no dia 23 de março e,  a primeira fase, que se estende ate dia 16/4, contempla a vacinação dos idosos e profissionais de saúde. Serão disponibilizadas 75 milhões de doses para a vacinação ampla da população até o dia 9 de maio. 

A imunização, que estava prevista para ter inicio na segunda quinzena de abril, foi antecipada pelo Ministério da Saúde, visando evitar a exposição dos idosos ao novo coronavirus na época de maior casos da doença e assim evitar que o sistema de saúde fique sobrecarregado. Esta medida também facilita o diagnostico da COVID 19, uma vez que se vacinados, os indivíduos desenvolvem menos quadros gripais pelo influenza.

É importante destacar que a vacina não protege contra o novo coronavírus, mas sim contra tipos de influenza (como o H1N1), que também provocam síndromes gripais podendo levar da mesma maneira a casos de pneumonia (viral ou bacteriana) acarretando quadros de insuficiência respiratória grave. As pessoas idosas e aquelas com doenças crônicas são as que têm maior risco de complicações. 

A cada ano a vacina da gripe muda, para proteger contra os tipos mais comuns de vírus da gripe naquela época. A vacina da gripe utilizada na rede pública é a trivalente que previne contra três tipos de vírus influenza e é composta por três cepas (espécies do vírus): uma cepa A/H1N1, uma cepa A/H3N2 e uma cepa B. É a composição de vacina recomendada atualmente pela OMS, com base nas informações recebidas de todo o mundo sobre a prevalência das cepas circulantes. A vacina quadrivalente é fornecida pela rede privada e confere imunidade a uma cepa a mais do Influenza B.

A VACINA NÃO PROVOCA GRIPE. Isto porque é produzida a partir de fragmentos de vírus inativos e portanto incapaz de causar quadro gripal. Acontece que o nosso sistema imunológico leva de 10 a 15 dias para produzir anticorpos contra o Influenza e neste período, caso a pessoa entre em contato com o vírus, pode desenvolver sim a doença, mas não foi causada pela vacina. Sua validade é de 12 meses, por isso a necessidade de vacinação anual. 

A vacina é aplicada através de injeção intramuscular ou subcutânea.

Contra indicação para o uso da Vacina: Quem já fez reação anafilática após tomar uma das doses anteriormente.  Doenças febris agudas, contra indicam a tomada imediata, mas este indivíduos deverão receber a vacina posteriormente.

Os efeitos colaterais mais comuns são dor, calor e vermelhidão local. Efeitos sistêmicos são: febre, mal estar e dor no corpo. Todos autolimitados que podem começar seis a 12 horas após a vacinação e persistir durante um ou dois dias.

Neste momento de pandemia de COVID 19, é importante respeitarmos as medidas de distanciamento social. Portanto, na ida as unidades básicas de saúde, mantenha-se 1 a 2 metros de distancia da pessoa a sua frente e evite usar esta saída de casa para outras atividades. Sabemos que a vacinação é fundamental neste momento, mas manter os idosos em segurança, mas o isolamento social se faz necessário. Para aqueles que são acamados ou possuem dificuldade importante de locomoção, veja na unidade básica de saúde mais proxima a possibilidade de vacinação no domicilio.